Dedetizadora em SP         Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.  -  EMPRESA CREDENCIADA PELA ANVISA





BARATA

BARATA DE ESGOTO OU BARATA VOADORA

Nome Científico: Periplaneta americana.

Tamanho: 30 a 55 mm.

Longevidade: 2 a 3 anos.

Coloração: castanho escuro a castanho avermelhado.

Postura: 16 ovos por ooteca, e cada fêmea produz de 50 a 90 ootecas durante a sua vida.

Reprodução: sexuada.

Alimentação: onívora.

Doenças Transmitidas e Patógenos Veiculados: bactérias, vírus, esporos de fungos, alergias, salmonella, diarreia, disenteria, protozoários, helmintos.

Obs.: as baratas não estão estritamente associadas a nenhuma doença transmissível ou epidêmica, mas podem disseminar certas bactérias patogênicas através de suas patas e corpo, provocando assim de forma indireta, problemas de saúde aos humanos. Podem também conter certos protozoários e outros microrganismos dentro de seu corpo que, eventualmente, possam ser causadores de algumas doenças.

Medidas preventivas sugeridas pela ALVO:

• Armazenar o lixo em lixeiras secas, limpas e bem tampadas e retirá-lo diariamente;
• Vedar frestas e buracos, principalmente em cozinhas;
• Manter a casa limpa e os recipientes de alimentos bem fechados;
• Não armazenar jornais, caixas de papelão e materiais fora de uso;
• Vistoriar caixas com mercadorias antes de levá-las para o local;
• Vedar as caixas de gordura e de esgoto e higienizá-las de seis em seis meses;
• Descartar recipientes que acumulam água;
• Inspecionar, periodicamente, os principais esconderijos, como interior e atrás de móveis e caixas de gordura.


BARATA ALEMÃ, FRANCESINHA, OU PAULISTINHA

 
Nome Científico: Blattella germânica.

Tamanho: 13 a 15 mm.

Longevidade: cerca de 300 dias.

Coloração: amarela ou parda, com duas faixas longitudinais escuras no tórax.

Postura: 40 ovos por ooteca, e cada fêmea produz de 4 a 6 ootecas durante a sua vida.

Reprodução: sexuada.

Alimentação: onívora.

Doenças Transmitidas e Patógenos Veiculados: bactérias, vírus, esporos de fungos, alergias, salmonella, diarreia, disenteria, protozoários, helmintos.

Obs.: as baratas não estão estritamente associadas a nenhuma doença transmissível ou epidêmica, mas podem disseminar certas bactérias patogênicas através de suas patas e corpo, provocando assim de forma indireta, problemas de saúde aos humanos. Podem também conter certos protozoários e outros microrganismos dentro de seu corpo que, eventualmente, possam ser causadores de algumas doenças.

Medidas preventivas sugeridas pela ALVO:

• Armazenar o lixo em lixeiras secas, limpas e bem tampadas e retirá-lo diariamente;
• Vedar frestas e buracos, principalmente em cozinhas;
• Manter a casa limpa e os recipientes de alimentos bem fechados;
• Não armazenar jornais, caixas de papelão e materiais fora de uso;
• Vistoriar caixas com mercadorias antes de levá-las para o local;
• Vedar as caixas de gordura e de esgoto e higienizá-las de seis em seis meses;
• Descartar recipientes que acumulam água;
• Inspecionar, periodicamente, os principais esconderijos, como interior e atrás de móveis e caixas de gordura.


BARATA ORIENTAL, NEGRA OU SOMBREADA
 
Nome Científico: Blatta orientalis.

Tamanho: 18 a 25 mm.

Longevidade: 1 ano.

Coloração: marrom escuro a preto brilhante.

Postura: 16 ovos por ooteca, e cada fêmea produz cerca de 18 ootecas durante a sua vida.

Reprodução: sexuada.

Alimentação: onívora.

Doenças Transmitidas e Patógenos Veiculados: bactérias, vírus, esporos de fungos, alergias, salmonella, diarreia, disenteria, protozoários, helmintos.

Obs.: as baratas não estão estritamente associadas a nenhuma doença transmissível ou epidêmica, mas podem disseminar certas bactérias patogênicas através de suas patas e corpo, provocando assim de forma indireta, problemas de saúde aos humanos. Podem também conter certos protozoários e outros microrganismos dentro de seu corpo que, eventualmente, possam ser causadores de algumas doenças.

Medidas preventivas sugeridas pela ALVO:

• Armazenar o lixo em lixeiras secas, limpas e bem tampadas e retirá-lo diariamente;
• Vedar frestas e buracos, principalmente em cozinhas;
• Manter a casa limpa e os recipientes de alimentos bem fechados;
• Não armazenar jornais, caixas de papelão e materiais fora de uso;
• Vistoriar caixas com mercadorias antes de levá-las para o local;
• Vedar as caixas de gordura e de esgoto e higienizá-las de seis em seis meses;
• Descartar recipientes que acumulam água;
• Inspecionar, periodicamente, os principais esconderijos, como interior e atrás de móveis e caixas de gordura.

 

RATO


CAMUNDONGO

Nome Científico: Mus musculus.

Tamanho: 18 cm, incluída a cauda.

Longevidade: 1 ano.

Coloração: branca, marrom clara, acinzentada, cinza escuro.

Postura: 3 a 8 filhotes por ninhada e em média 40 filhotes por ano.

Reprodução: sexuada, sendo que formam casais permanentes.

Alimentação: onívora, preferindo alimentos frescos aos já estragados, fermentados ou azedos. Preferem cereais, frutas, vegetais, carnes e peixes, mas podem se alimentar até mesmo de indivíduos da sua própria espécie.

Doenças Transmitidas e Patógenos Veiculados: leishmaniose, peste Bubônica, leptospirose, febre hemorrágica, sarna, triquinose, salmonelose, raiva, tifo murino, micoses, entre outras.


Medidas preventivas sugeridas pela ALVO:

• Armazenar o lixo em lixeiras secas, limpas e bem tampadas e retirá-lo diariamente;
• Manter a casa limpa e os recipientes de alimentos bem fechados;
• Remover acúmulos externos de madeiras, papéis, plásticos, entulhos, água parada e vegetação;
• Descartar recipientes que acumulam água e cuidar das fontes de água disponíveis, tais como fossas, rios, valas, poças estagnadas, fontes e lagos;
• Usar barreiras físicas, como telas, vedação de portas e de outras aberturas que possam permitir a entrada dos roedores, bem como telas removíveis em aberturas de aeração, entradas e condutores de eletricidade ou vãos de canais de qualquer natureza;
• Vistoriar caixas com mercadorias antes de levá-las para o local;
• Não deixar objetos encostados em muros e paredes;
• Vedar buracos e vãos entre telhas com argamassa adequada.

Curiosidades

São muito ágeis e exímios escaladores, podendo correr em paredes ásperas com grande facilidade. Podem saltar distância vertical de 30 cm do piso para uma superfície plana elevada, e saltar de uma altura de 2 metros do piso sem ferimento. Sobrevivem em câmaras frigoríficas de até 10 graus C abaixo de zero. Podem se espremer através de aberturas de até 0,5 cm de diâmetro. Em seis meses, um par de camundongos pode comer cerca de 2 kg de alimento e produzir cerca de 18.000 bolinhas fecais. Cada camundongo pode contaminar 10 vezes mais alimentos do que come.

 

RATO DE TELHADO, RATO DE FORRO OU RATO PRETO

Nome Científico: Rattus rattus.

Tamanho: 38 cm, incluída a cauda.

Longevidade: 1 ano e meio.

Coloração: preto, castanho avermelhado, cinza grafite.

Postura: 7 a 12 filhotes por ninhada e em média 70 filhotes por ano.

Reprodução: sexuada.

Alimentação: onívora, com preferência por grãos, frutas e vegetais, mas podem se alimentar até mesmo de indivíduos da sua própria espécie.

Doenças Transmitidas e Patógenos Veiculados: leishmaniose, peste bubônica, leptospirose, febre hemorrágica, sarna, triquinose, salmonelose, raiva, tifo murino, micoses, entre outras.


Medidas preventivas sugeridas pela ALVO:

• Armazenar o lixo em lixeiras secas, limpas e bem tampadas e retirá-lo diariamente;
• Manter a casa limpa e os recipientes de alimentos bem fechados;
• Remover acúmulos externos de madeiras, papéis, plásticos, entulhos, água parada e vegetação;
• Descartar recipientes que acumulam água e cuidar das fontes de água disponíveis, tais como fossas, rios, valas, poças estagnadas, fontes e lagos;
 • Usar barreiras físicas, como telas, vedação de portas e de outras aberturas que possam permitir a entrada dos roedores, bem como telas removíveis em aberturas de aeração, entradas e condutores de eletricidade ou vãos de canais de qualquer natureza;
• Vistoriar caixas com mercadorias antes de levá-las para o local;
• Não deixar objetos encostados em muros e paredes;
• Vedar buracos e vãos entre telhas com argamassa adequada.

Curiosidades

São muito ágeis, excelentes escaladores e conseguem dar saltos verticais de até 1 metro de altura e saltos horizontais de até 1,2 metros. Podem cair de alturas de até 15 metros sem sofrer grandes danos. Os ratos, devido ao fato de sua dentição estar em constante processo de crescimento, sentem necessidade de roer tudo o que está à sua volta, ocasionando danos em fiações elétricas, canos de PVC, paredes, madeiramento de imóveis, plantas, móveis, etc., e ao roerem cabos de energia, podem provocar curtos-circuitos e incêndios.


RATAZANA OU RATO DE ESGOTO

Nome Científico: Rattus norvegicus.

Tamanho: 45 cm, incluída a cauda.

Longevidade: 2 anos.

Coloração: castanho, cinza, marrom, preto, branco.

Postura: 7 a 12 filhotes por ninhada e em média 70 filhotes por ano.

Reprodução: sexuada.

Alimentação: onívora, preferindo carne, mas podem se alimentar até mesmo de indivíduos da sua própria espécie.

Doenças Transmitidas e Patógenos Veiculados: leishmaniose, peste Bubônica, leptospirose, febre hemorrágica, sarna, triquinose, salmonelose, raiva, tifo murino, micoses, entre outras.

Medidas preventivas sugeridas pela ALVO:

• Armazenar o lixo em lixeiras secas, limpas e bem tampadas e retirá-lo diariamente;
• Manter a casa limpa e os recipientes de alimentos bem fechados;
• Remover acúmulos externos de madeiras, papéis, plásticos, entulhos, água parada e vegetação;
• Descartar recipientes que acumulam água e cuidar das fontes de água disponíveis, tais como fossas, rios, valas, poças estagnadas, fontes e lagos;
• Usar barreiras físicas, como telas, vedação de portas e de outras aberturas que possam permitir a entrada dos roedores, bem como telas removíveis em aberturas de aeração, entradas e condutores de eletricidade ou vãos de canais de qualquer natureza;
• Vistoriar caixas com mercadorias antes de levá-las para o local;
• Não deixar objetos encostados em muros e paredes;
• Vedar buracos e vãos entre telhas com argamassa adequada.

Curiosidades

Podem nadar e muitas vezes mergulham em redes de esgotos, chegando a entrar em casas ou edifícios através de vasos sanitários. Os roedores são mamíferos de hábitos noturnos, extremamente prolíferos e com uma adaptabilidade extraordinária às mudanças do meio ambiente. Possuem audição, olfato, paladar, senso de equilíbrio e tato muito bem desenvolvidos, mas são daltônicos, enxergando muito mal.

 

CUPIM


CUPIM DE MADEIRA SECA


Nome Científico: Cryptotermes brevis.

Tamanho: acima de 1 cm.

Longevidade: o rei e a rainha podem viver de 15 a 50 anos.

Coloração: branca.

Postura: 6000 a 7000 ovos diários, e a rainha pode botar acima de 35.000 ovos por ano.

Reprodução: sexuada.

Alimentação: celulose, não somente da madeira, mas de qualquer coisa que contenha celulose, como livros, carpetes, papel de parede, móveis, entre outros.

Doenças Transmitidas e Patógenos Veiculados: não causam nenhum tipo de doença.

 

CUPIM SUBTERRÂNEO


Nome Científico: Coptotermes havilandi.

Tamanho: de 0,6 cm a 1,3 cm.

Longevidade: o rei e a rainha podem viver até 30 anos.

Coloração: branca.

Postura: uma rainha pode botar até 10.000 ovos em sua vida, mas a maioria é botada pelos reprodutores suplementares.

Reprodução: sexuada.

Alimentação: celulose, não somente da madeira, mas de qualquer coisa que contenha celulose, como livros, carpetes, papel de parede, móveis, entre outros.

Doenças Transmitidas e Patógenos Veiculados: não causam nenhum tipo de doença.


Medidas preventivas sugeridas pela ALVO:

• Procurar, regularmente, os caminhos (túneis) que eles fazem sobre a alvenaria ou outro material. Os cupins constroem verdadeiros túneis, feitos de terra, fezes e saliva, que os protegem. Arraste os móveis e verifique se na parede não existem estes túneis.

Curiosidades

Os cupins subterrâneos constroem seus ninhos no solo. Eles também fazem seus ninhos em vãos estruturais, como: caixões perdidos em edifícios, vãos entre lajes, paredes duplas, ou qualquer outro espaço confinado que exista em uma estrutura. O sinal típico de ataque dos cupins subterrâneos são os caminhos (túneis) que eles fazem sobre a alvenaria ou outro material. Feitos de terra, fezes e saliva, estes cupins constroem verdadeiros túneis que os protegem de predadores, perda de água, e outros contratempos.


BROCA

BROCA DE MADEIRA

Nome Científico: Anobiidae e Lyctidae.

Tamanho: 1 a 9 mm.

Longevidade: menos de 1 ano.

Coloração: castanha escura a preta.

Postura: cerca de 30 ovos por ooteca.

Reprodução: sexuada.

Alimentação: sementes e caules de plantas, celulose, não somente da madeira, mas de qualquer coisa que contenha celulose, como livros, móveis, entre outros.

Doenças Transmitidas e Patógenos Veiculados: não causam nenhum tipo de doença.

Medidas preventivas sugeridas pela ALVO:

• Utilizar madeiras naturalmente imunes a cupins e brocas, tais como: peroba do campo, peroba rosa, jacarandá, pau ferro, braúna, sucupira, copaíba, orelha de moça e madeiras tratadas durante a construção do imóvel ou montagem dos móveis;
• Evitar estocagem inadequada de madeira e seus derivados, principalmente em locais úmidos;
• Vistoriar, periodicamente, rodapés, forros, móveis, esquadrias e outras estruturas de madeira;
• Retirar e destruir madeiras infestadas, preferencialmente, queimando-as em lugares adequados;
• Usar estantes metálicas em bibliotecas e arquivos;
• Proteger a superfície exterior das madeiras com tintas, vernizes ou outras coberturas apropriadas para vedar frestas e rachaduras;
• Aplicar, regularmente, produtos preventivos contra cupins, brocas e fungos em madeiras estruturais, forros e batentes e em todas as superfícies sem tinta ou verniz dos móveis.

Curiosidades

Geralmente os cupins são confundidos com formigas ou brocas; porém, tratam-se de insetos bem diferentes uns dos outros.
As formigas aladas possuem as asas dianteiras mais longas que as traseiras, enquanto os cupins alados, têm dois pares de asas do mesmo tamanho. Daí vem o termo isoptera (iso = igual, ptera = asas). As antenas das formigas são dobradas formando um cotovelo, enquanto nos cupins elas são retas e contínuas. Outra diferença entre eles é que os cupins possuem o corpo uniforme e cintura grossa, enquanto as formigas apresentam uma cintura pronunciada, estreita, estrangulada.
As brocas são besouros compactos, geralmente pequenos, que possuem dois pares de asas, sendo um deles modificado em élitros. Os élitros são asas rígidas que possuem função de proteção do abdômen do inseto e não são utilizadas para o voo. O segundo par de asas membranosas é o responsável pelo voo e quando o inseto não está voando, elas ficam protegidas sob os élitros, guardadas como em um estojo, daí o termo coleóptera (coleos = estojo, ptera = asas). Diferentemente dos cupins e formigas, brocas não são insetos sociais, ou seja, vivem solitários no meio ambiente. Porém, algumas vezes podem ser vistos em grupos, pois compartilham o mesmo alimento, mas em geral não vivem de maneira organizada.

 

FORMIGA

FORMIGA CORTADEIRA OU SAÚVA

Nome Científico: Atta cephalotes, Atta sexdens, Atta laevigata, Acromyrmex subterraneus, Acromyrmex hispidus atratus, Acromyrmex aspersus.

Tamanho: 1,5 a 24 mm.

Longevidade: obreira – 7 anos, e a rainha – 15 anos.

Coloração: avermelhada ou mais escura.

Postura: dezenas de ovos por dia, pondo ovos durante toda a vida.

Reprodução: sexuada.

Alimentação: coletam vegetais para a produção de um fungo, o Rhozites gongylophora, que lhes servem de alimento.

Doenças Transmitidas e Patógenos Veiculados: bactérias, vírus, infecções, reações alérgicas.

Medidas preventivas sugeridas pela ALVO:

• Manter o ambiente limpo e seco;
• Não deixar alimentos expostos;
• Realizar poda das árvores, para que as mesmas não encostem na residência;
• Tampar frestas de paredes e azulejos;
• Realizar semestralmente controle de pragas urbanas como medida de prevenção;
• Depositar folhas de louro ou cravo-da-índia, ou casca de tangerina nos locais onde as formigas são indesejáveis e trocar estes ingredientes a cada duas semanas;
• Usar um cone invertido, de qualquer material resistente (borracha, plástico ou lata) preso ao tronco das plantas com graxa na sua parte interna para impedir a subida das formigas no vegetal.

Curiosidades

A fecundação das formigas acontece durante um voo em que participam milhares de fêmeas e machos alados. Depois da fecundação, os machos não são autorizados a entrar no formigueiro e geralmente morrem rapidamente. As formigas se assemelham muito ao homem quanto às manifestações de sua vida social, pois são criadoras, agricultoras, caçadoras, escravizam seus semelhantes, roubam, conquistam, guerreiam e defendem seus lares, povoados e terras.


FORMIGA ACROBATA OU ACROBÁTICA

Nome Científico: Crematogaster spp.

Tamanho: 2,5 a 4 mm, e rainhas – 10 mm.

Longevidade: obreira – 7 anos, e a rainha – 15 anos.

Coloração: amarela, marrom clara e marrom escura.

Postura: a rainha põe ovos durante toda a sua vida.

Reprodução: sexuada.

Alimentação: diversos alimentos dos humanos e artrópodes pequenos.

Doenças Transmitidas e Patógenos Veiculados: bactérias, vírus, infecções, reações alérgicas.


Medidas preventivas sugeridas pela ALVO:

• Manter o ambiente limpo e seco;
• Não deixar alimentos expostos;
• Realizar poda das árvores, para que as mesmas não encostem na residência;
• Tampar frestas de paredes e azulejos;
• Realizar semestralmente controle de pragas urbanas como medida de prevenção;
• Depositar folhas de louro ou cravo-da-índia, ou casca de tangerina nos locais onde as formigas são indesejáveis e trocar estes ingredientes a cada duas semanas;
• Usar um cone invertido, de qualquer material resistente (borracha, plástico ou lata) preso ao tronco das plantas com graxa na sua parte interna para impedir a subida das formigas no vegetal.


Curiosidades

Essas formigas têm esse nome por terem o hábito de levantar seu abdômen acima de suas cabeças quanto estão alarmadas ou são perturbadas. Aninham-se geralmente em madeira úmida e são frequentemente encontradas em varandas. Raramente causam danos estruturais e não se alimentam de madeira, e sim de outros insetos. As formigas são animais sociais, ou seja, se divide em castas, como: obreiras, rainhas, machos.


FORMIGA CABEÇUDA

Nome Científico: Pheidole spp.

Tamanho: 1,5 a 6 mm.

Longevidade: obreira – 7 anos, e a rainha – 15 anos.

Coloração: marrom amarelado ao preto.

Postura: a rainha põe ovos durante toda a sua vida.

Reprodução: sexuada.

Alimentação: diversos alimentos dos humanos e artrópodes pequenos.

Doenças Transmitidas e Patógenos Veiculados: bactérias, vírus, infecções, reações alérgicas.

Medidas preventivas sugeridas pela ALVO:

• Manter o ambiente limpo e seco;
• Não deixar alimentos expostos;
• Realizar poda das árvores, para que as mesmas não encostem na residência;
• Tampar frestas de paredes e azulejos;
• Realizar semestralmente controle de pragas urbanas como medida de prevenção;
• Depositar folhas de louro ou cravo-da-índia, ou casca de tangerina nos locais onde as formigas são indesejáveis e trocar estes ingredientes a cada duas semanas;
• Usar um cone invertido, de qualquer material resistente (borracha, plástico ou lata) preso ao tronco das plantas com graxa na sua parte interna para impedir a subida das formigas no vegetal.


Curiosidades

Em partes de África, as formigas são consideradas mensageiras dos deuses. Algumas religiões dos índios norte-americanos, como os Hopi, consideram as formigas como os primeiros habitantes do mundo. Outras usam picadas de formigas em cerimônias de iniciação, como teste de resistência. As formigas comunicam entre si através de compostos químicos chamados feromonas. Exemplos: quando uma obreira encontra comida no caminho para o formigueiro, ela deixa marcas químicas que outras formigas irão seguir; uma formiga esmagada deixa uma feromona de alarme que pode fazer com que as formigas que estiverem próximas entrem em ataque; quando duas formigas se encontram, e uma delas necessite de alimentação pode ocorrer a trofalaxia, ou seja, uma delas regurgita a comida para a outra; a rainha produz uma feromona especial que indica às obreiras quando devem começar a criar novas rainhas.

 

FORMIGA CARPINTEIRA

Nome Científico: Camponotus spp.

Tamanho: 1,5 a 20 mm.

Longevidade: obreira – 7 anos, e a rainha – 15 anos.

Coloração: amarelo ao preto.

Postura: a rainha põe ovos durante toda a sua vida.

Reprodução: sexuada.

Alimentação: diversos alimentos dos humanos.

Doenças Transmitidas e Patógenos Veiculados: bactérias, vírus, infecções, reações alérgicas.

Medidas preventivas sugeridas pela ALVO:

• Manter o ambiente limpo e seco;
• Não deixar alimentos expostos;
• Realizar poda das árvores, para que as mesmas não encostem na residência;
• Tampar frestas de paredes e azulejos;
• Realizar semestralmente controle de pragas urbanas como medida de prevenção;
• Depositar folhas de louro ou cravo-da-índia, ou casca de tangerina nos locais onde as formigas são indesejáveis e trocar estes ingredientes a cada duas semanas;
• Usar um cone invertido, de qualquer material resistente (borracha, plástico ou lata) preso ao tronco das plantas com graxa na sua parte interna para impedir a subida das formigas no vegetal.


Curiosidades

Os ninhos principais, com a presença da(s) rainha(s) são localizados geralmente nas áreas externas das residências, como em árvores e no jardim. Ninhos satélites, ligados ao ninho principal ocorrem geralmente dentro das residências, principalmente associados a estruturas de madeira como armários, forros, batentes de portas e janelas e rodapés. É uma das maiores formigas, além de ser mordedora viciada.

 

FORMIGA LAVA-PÉS

Nome Científico: Solenopsis saevissima.

Tamanho: 3 a 7 mm.

Longevidade: obreira – 7 anos, e a rainha – 15 anos.

Coloração: amarelado claro, marrom ou preto brilhante.

Postura: dezenas de ovos/dia, pondo ovos durante toda a vida.

Reprodução: sexuada.

Alimentação: onívora.

Doenças Transmitidas e Patógenos Veiculados: bactérias; vírus; infecções. No entanto, a maioria das pessoas, quando picada por formigas Lava-pés, queixa-se de ardência local seguida de um surgimento de pequena bolha d'água. Em pessoas alérgicas a picada pode ocasionar um choque anafilático, que além de produzir taquicardia pode levar o acidentado a ter um edema de glote, onde a respiração é dificultada. Nestes casos, se não houver socorro imediato, o indivíduo pode morrer.

Medidas preventivas:

Não há como prevenir o aparecimento de formigas lava-pés, uma vez que as rainhas voam para formar novos ninhos

Curiosidades

As formigas lava-pés, são frequentes nos jardins, calçadas e até mesmo dentro de casa. Os ninhos podem ser visualizados após períodos de chuva. Seu ninho é feito na terra, nas raízes das plantas, sendo por essa razão, uma verdadeira praga da lavoura. Estas formigas atacam os ninhos de outras formigas e cupins e os tatus destroem seus ninhos.
Algumas formigas atacam outros formigueiros, roubam as pupas e criam-nas como obreiras. Espécies como a formiga da Amazónia (Polyergus rufescens), por exemplo, tornaram-se totalmente dependentes destas obreiras, ao ponto de, sem elas, serem incapazes de se alimentar.


PULGA

Nome Científico: vários, como Pulex irritans, Ctenocephalides felis, Ctenocephalides canis, Xenopsylla cheopis, Xenopsylla brasiliensis, Nosopsyllus asciatus, Echidnophaga gallinacea.

Tamanho: 1 a 4 mm.

Longevidade: de 100 a 500 dias se alimentadas diariamente, e de 38 a 125 dias se não se alimentarem diariamente.

Coloração: castanho amarelado a preto.

Postura: 15 a 20 ovos por vez, e de 200 a 400 ovos durante a sua vida.

Reprodução: ovípara.

Alimentação: sangue de mamíferos (são ectoparasitas de animais silvestres, domésticos e do homem).

Doenças Transmitidas e Patógenos Veiculados: peste bubônica, dermatite alérgica, tularemia, salmonelose, viroses, bactérias, tifo murino.


Medidas preventivas sugeridas pela ALVO:

• Retirar o acúmulo de poeira e detritos em frestas de assoalho, aspirar carpetes e tapetes;
• Manter o assoalho e as junções do rodapé, vedados e encerados;
• Adotar medidas de prevenção e controle de roedores, para evitar instalação de pulgas provenientes dos mesmos;
• Podar a grama e fazer a limpeza periódica de quintais e jardins para evitar ambientes úmidos e adequados para o desenvolvimento das larvas;
• Cuidar da higiene dos cães, gatos e outros animais domésticos, bem como da higienização de seus abrigos semanalmente.

Curiosidades

A Pulex irritans pode parasitar humanos, suínos, aves, cães e gatos. A Ctenocephalides felis pode parasitar gatos e outros animais, como galinhas, ratos e gado bovino. A Ctenocephalides canis pode parasitar cães e outros animais, como galinhas, ratos e gado bovino. A Xenopsylla cheopis e a Xenopsylla brasiliensis podem parasitar ratos e o homem. A Echidnophaga gallinacea parasita aves.As pulgas podem saltar cerca de 35 cm de altura e 40 cm de distância.

 

CARRAPATO


CARRAPATO DE CACHORRO

Nome Científico: Rhipicephalus sanguineus.

Tamanho: machos – de 2,28 mm a 3,18 mm, fêmeas – de 2,4 mm a 11,5 mm.

Longevidade: as larvas não alimentadas podem viver até 8 meses e meio, as ninfas não alimentas – 6 meses e os adultos não alimentados – 19 meses.

Coloração: acinzentada, marrom avermelhado.

Postura: 2.000 a 3.000 ovos por vez e até 18.000 ovos por ano.

Reprodução: sexuada.

Alimentação: sangue.

Doenças Transmitidas e Patógenos Veiculados: bactérias, protozoários, vírus, febre maculosa, doença de Lyme, babesiose canina, babesia caballi, babesia equi.

Medidas preventivas sugeridas pela ALVO:

• Higienizar e monitorar os locais onde os carrapatos podem ser encontrados;
• Manter o gramado ou mato, próximo aos locais de criação dos animais e áreas de circulação do homem, aparado;
• Em áreas infestadas, evitar sentar no solo e expor partes do corpo desprotegidas à vegetação.

Curiosidades

Além do cão, pode parasitar o gato e carnívoros silvestres. É raramente encontrado em ruminantes domésticos.


ESCORPIÃO

ESCORPIÃO AMARELO

Nome Científico: Tityus serrulatus.

Tamanho: 7 cm.

Longevidade: de 3 a 4 anos.

Coloração: amarelo claro.

Postura: cerca de 20 filhotes por parto, e de 03 a 04 partos por ano.

Reprodução: partenogênese (óvulos se desenvolvem gerando filhotes sem necessidade de fecundação, bastam que a fêmea encontre calor e alimentação).

Alimentação: são carnívoros, alimentando-se de baratas e outros insetos.

Doenças Transmitidas e Patógenos Veiculados: são muito venenosos e o maior risco é o de picadas em pessoas (especialmente crianças e idosos) ou animais domésticos, podendo evoluir rapidamente para intoxicações muito graves.

Medidas preventivas sugeridas pela ALVO:

• Não acumular lixo ou entulho no local;
• Adotar medidas de prevenção e controle de baratas;
• Remanejar, periodicamente, materiais de construção que estejam armazenados, usando luvas de raspa de couro;
• Consertar rodapés despregados;
• Colocar telas nas janelas, ralos de chão, pias e tanques, e vedar frestas em portas, janelas e muros;
• Manter limpos os jardins, quintais e arredores, aparando a vegetação frequentemente;
• Manter fechados armários e gavetas;
• Examinar roupas e calçados antes de usá-los.

Curiosidades

A população de escorpiões amarelos é constituída somente de fêmeas. Esta característica de reprodução faz com que essa espécie seja disseminada com maior facilidade. Logo após o parto, os filhotes, sem tocar o chão, sobem às costas da mãe onde permanecem por uma ou duas semanas, e se caírem são devorados pela mãe.

 

ESCORPIÃO PRETO

Nome Científico: Tityus bahiensis.

Tamanho: 7 cm.

Longevidade: de 3 a 4 anos.

Coloração: marrom ou preto.

Postura: cerca de 20 filhotes por parto.

Reprodução: partenogênese.

Alimentação: são carnívoros, alimentando-se de baratas e outros insetos.

Doenças Transmitidas e Patógenos Veiculados: o maior risco é o de picadas em pessoas (especialmente crianças e idosos) ou animais domésticos. Estas são bastante doloridas, mas dificilmente matam.

Medidas preventivas sugeridas pela ALVO:

• Não acumular lixo ou entulho no local;
• Adotar medidas de prevenção e controle de baratas;
• Remanejar, periodicamente, materiais de construção que estejam armazenados, usando luvas de raspa de couro;
• Consertar rodapés despregados;
• Colocar telas nas janelas, ralos de chão, pias e tanques, e vedar frestas em portas, janelas e muros;
• Manter limpos os jardins, quintais e arredores, aparando a vegetação frequentemente;
• Manter fechados armários e gavetas;
• Examinar roupas e calçados antes de usá-los.

Curiosidades

Os escorpiões podem ficar até um ano sem alimentação, não enxergam, mas são capazes de localizar suas presas através de células sensoriais situadas nas extremidades das patas.


TRAÇA

TRAÇA DAS ROUPAS

Nome Científico: Tineola bisseliella, Tinea pelionella, Trichophaga tapetzella.

Tamanho: cerca de 1,3 cm.

Coloração: marrom clara, acinzentada, esbranquiçada. Apresentam na cabeça tufos de pêlos avermelhados e as antenas são um pouco mais escuras do que o restante do corpo.

Postura: as fêmeas depositam uma média de 40 a 50 ovos em um período de 2 a 3 semanas, morrendo logo após a postura.

Reprodução: sexuada.

Alimentação: lã, penas, pêlo, cabelo, couro, poeira, papel, algodão, linho, seda e fibras sintéticas. Roupas usadas sujas de bebidas, alimentos, suor ou urina, além daquelas guardadas por muito tempo, são as mais atacadas.

Doenças Transmitidas e Patógenos Veiculados: não são transmissores de doenças.

Medidas preventivas sugeridas pela ALVO:

• Remover, frequentemente, a poeira dos móveis, quadros, cortinas e tapetes;
• Evitar o acúmulo de papéis e roupas velhas;
• Vistoriar, frequentemente, gavetas e móveis onde estejam guardados tecidos, roupas de cama e roupas de lã;
• Guardar cereais e massas alimentícias em recipientes fechados;
• Nunca guardar roupas usadas dentro do guarda-roupas. Lave-as sempre antes de guardar e passe-as com ferro quente.
• Passar sempre o aspirador de pó, utilizando o bico adequado para frestas, nos locais de difícil acesso para a vassoura ou espanador.

Curiosidades

As traças das roupas voam pouco e não são atraídas pela luz. Tecem um casulo, em forma de losango, enquanto se alimentam, podendo ficar parcialmente cobertas por ele. As fezes das larvas das traças das roupas apresentam a mesma coloração das fibras dos tecidos. Quando as larvas estão prontas para pupar, elas migram à procura de frestas.

 

TRAÇA DOS GRÃOS


Nome Científico: Sitotroga cerealella.

Tamanho: 6 mm.

Longevidade: adultos sem acesso à água vivem, em média, seis a 10 dias; quando fornecida a água, seu tempo de vida pode dobrar; uma fêmea pode viver cerca de 52 dias.

Coloração: cabeça de cor clara, as asas anteriores são douradas, com alguns pontos negros, brilhantes.

Postura: 100 a 150 ovos.

Reprodução: sexuada.

Alimentação: cereais, como milho, arroz, trigo, cevada, sorgo e centeio; frutos secos como figo, damascos e polpa cítrica; produtos farináceos, leite e chocolate em pó, fumo, especiarias, nozes e amêndoas, cogumelos secos, biscoitos e sementes de hortaliças.

Doenças Transmitidas e Patógenos Veiculados: não transmitem nenhum tipo de doença, mas as larvas destroem os grãos, diminuindo o peso e o valor nutritivo.


Medidas preventivas sugeridas pela ALVO:

• Armazenar cereais com teor de umidade máximo de 13%;
• Higienizar e limpar silos, depósitos e equipamentos;
• Eliminar focos de infestação mediante a retirada e a queima de resíduos do armazenamento anterior;
• Pulverizar as instalações que receberão os grãos, usando-se os produtos próprios, na dose registrada e indicada;
• Evitar a mistura de lotes de grãos não infestados com outros já infestados, dentro do silo ou armazém.

Curiosidades

Sobrevivem ao inverno, em temperaturas próximas ao congelamento, em estágio larval no interior dos grãos. A Sitotroga cerealella é uma praga primária de grãos de cereais. Seu ataque ocorre no campo quando os grãos já têm certa maturidade fisiológica ou quando estão secando. Em silos ou graneleiros, o ataque se dá nas camadas superficiais dos grãos.

 

TRAÇA DOS LIVROS

Nome Científico: Lepisma saccharina.

Tamanho: 0,85 a 1,3 cm.

Longevidade: até 4 anos.

Coloração: cinzenta.

Postura: podem botar de 1000 a 3500 ovos durante sua vida depositando dois a três ovos por dia.

Reprodução: O macho e a fêmea correm excitadamente durante todo o processo, que consiste na deposição um espermatóforo pelo macho. Em seguida, a cápsula fertilizante é recolhida pela fêmea.

Alimentação: carboidratos como açúcares e amido, papéis, colas de capas de livros, cabelo, caspa, sujeira, algodão, linho, seda, fibras artificiais e até mesmo insetos mortos e a pele das mudas. Num período de fome, podem estragar artigos de couro e pano de fibras artificiais. São capazes de permanecer vários meses sem comida.

Doenças Transmitidas e Patógenos Veiculados: não causam nenhum tipo de doença e não mordem.

Medidas preventivas sugeridas pela ALVO:

• Evitar o acúmulo de papéis velhos;
• Manter livros e revistas em locais adequados e limpos;
• Evitar pontos de umidade;
• Evitar a entrada de objetos em caixas de papelão provenientes de locais infestados;
• Manter limpos rodapés e frestas por meio de aspirador de pó;
• Inspecionar periodicamente roupas, tapetes e outros objetos suscetíveis;
• Remover, frequentemente, a poeira dos móveis, quadros, cortinas e tapetes;
• Selar frestas e ranhuras na estrutura, onde estes insetos podem se abrigar.

Curiosidades

A traça é encontrada principalmente nas casas, e raramente na natureza. Pode viver em uma variedade de lugares, incluindo cozinhas, banheiros, porões e sótãos. Existe há cerca de 300 milhões de anos. Algumas espécies de traça, tais como a Ctenolepisma longicaudata, nunca bebe líquido, retirando a água através de oxidações metabólicas dos alimentos que consomem.

 

ARANHA


ARANHA ARMADEIRA

Nome Científico: Phoneutria fera, Phoneutria rubibarbis, Phoneutria keyserlingi. Phoneutria nigriventer.

Tamanho: 3,5 cm de corpo e 5 cm de pernas, em média.

Longevidade: 4 anos.

Coloração: castanha acinzentada (Phoneutria keyserlingi), castanha (Phoneutria fera e Phoneutria rubibarbis), ventre negro – fêmea e ventre vermelho – macho (Phoneutria nigriventer).

Postura: cerca de 800 ovos por ooteca, sendo 2 a 3 posturas por ano.

Reprodução: sexuada.

Alimentação: insetos e outros aracnídeos.

Doenças Transmitidas e Patógenos Veiculados: não causa nenhuma doença, mas sua picada causa dor local intensa, podendo ocorrer sérias complicações, como queda de pressão, adinamia, prostração, tonturas, vômitos, dispneia, sudorese abundante, aumento das secreções glandulares e espasmos, que podem levar até a morte.

Medidas preventivas sugeridas pela ALVO:

• Não plantar bananeiras próximas ao ambiente;
• Fechar portas e janelas ao entardecer em locais muito arborizados;
• Manter fechados armários e gavetas;
• Examinar roupas e calçados antes de usá-los;
• Vistoriar objetos e móveis que tenham sido guardados por períodos prolongados;
• Manter jardins, gramados e terrenos sempre limpos e livres de galhos, folhas e outros esconderijos;
• Adotar medidas de prevenção e controle de insetos;
• Se crianças forem picadas devem receber logo nas primeiras horas a aplicação do soro antiaracnídico fabricado pelo Instituto Butantã, pois são muito mais sensíveis.

Curiosidades

São solitárias, errantes, noturnas e muito agressivas. Qualquer objeto móvel que chegue à distância aproximada de 30 a 40 cm pode fazer com que a aranha arme o bote, pondo-se praticamente em pé encolhendo os dois últimos pares de pernas. Não fazem teias.

 

ARANHA MARROM

Nome Científico: Loxosceles similis, Loxosceles spadicea, Loxosceles laeta, Loxosceles rufescens, Loxosceles rufipes, Loxosceles hirsuta, Loxosceles intermedia.

Tamanho: 1 cm de corpo e 1,3 cm de pernas.

Longevidade: 1 ano e meio.

Coloração: marrom, castanho.

Postura: 60 a 200 ovos.

Reprodução: sexuada.

Alimentação: pequenos insetos alados, filhotes de grilos, baratas.

Doenças Transmitidas e Patógenos Veiculados: Não causa nenhuma doença. Sua picada mal pode penetrar as camadas externas da pele, mas uma única picada pode levar até um adulto à morte. Seu veneno é semelhante ao da Tarântula e da Cascavel. Podem ocorrer dores intensas após a picada, febre, náuseas, vômitos, diarreias, podendo evoluir para lesões cutâneas, intoxicação geral, lesão local com afecções viscerais, anemia hemolítica, necrose hepática, nefrose hemoglobinúrica.

Medidas preventivas sugeridas pela ALVO:

• Não plantar bananeiras próximas ao ambiente;
• Fechar portas e janelas ao entardecer em locais muito arborizados;
• Manter fechados armários e gavetas;
• Examinar roupas e calçados antes de usá-los;
• Vistoriar objetos e móveis que tenham sido guardados por períodos prolongados;
• Manter jardins, gramados e terrenos sempre limpos e livres de galhos, folhas e outros esconderijos;
• Adotar medidas de prevenção e controle de insetos.

Curiosidades

Possuem a teia similar a um chumaço de algodão, característica esta comum em todas as aranhas peçonhentas. Sedentárias, tímidas, não agressivas e de hábito noturno. Uma característica interessante nesta aranha deve-se ao fato de realizar mutilação espontânea, ou seja, como mecanismo de defesa, pode fazer a ruptura de uma perna.

 

ARANHA TARÂNTULA

Nome Científico: Lycosa auroguttata, Lycosa erythrognatha, Lycosa nychthemera, Lycosa ornata, Lycosa dubia, Lycosa pardalina, Lycosa poliostoma.

Tamanho: 2 cm de corpo, e de 2,5 a 3 cm de pernas.

Longevidade: 26 a 30 meses.

Coloração: castanho a negro.

Postura: mais de 2.000 ovos.

Reprodução: sexuada.

Alimentação: são caçadoras.

Doenças Transmitidas e Patógenos Veiculados: seu veneno tem ação local, necrosante, cutânea, sem intoxicação geral.

Medidas preventivas sugeridas pela ALVO:

• Não plantar bananeiras próximas ao ambiente;
• Fechar portas e janelas ao entardecer em locais muito arborizados;
• Manter fechados armários e gavetas;
• Examinar roupas e calçados antes de usá-los;
• Vistoriar objetos e móveis que tenham sido guardados por períodos prolongados;
• Manter jardins, gramados e terrenos sempre limpos e livres de galhos, folhas e outros esconderijos;
• Adotar medidas de prevenção e controle de insetos.

Curiosidades

Constroem túneis subterrâneos com cerca de 20 a 30 cm de profundidade, cuja abertura externa pode ficar livre, mas quando há frio e/ou chuva, é vedada por uma tampa de seda. Não fazem teia. São mansas, mas quando encurraladas podem se posicionar como as Aranhas Armadeiras e picar a mão ou o pé da vítima.


ARANHA "VIÚVA-NEGRA"

Nome Científico: Latrodectus geometricus, Latrodectus curacaviensis.

Tamanho: machos – 3 cm (inofensivos), fêmeas – 8 a 12 cm de corpo e de 8 a 12 cm de pernas.

Longevidade: 7 a 9 meses para o macho, e de 14 a 15 meses para a fêmea.

Coloração: totalmente negra com uma mancha vermelha, ou amarelo-castanha no ventre.

Postura: 3 a 5 casulos com 100 a 400 ovos.

Reprodução: sexuada.

Alimentação: são caçadoras.

Doenças Transmitidas e Patógenos Veiculados: a picada causa dor violenta, hiperestesia e parestesias, podendo levar à morte. Pode causar angústia, irritabilidade, desassossego, tremores, contrações crônicas, espasmos neuromusculares, rigidez abdominal e torácica, delírio, secreções gerais exageradas, siaborréia, lacrimejamento, hiperestesia, reflexos exagerados, modificações no ritmo respiratório e cardíaco, taquicardia, uremia, albuminúria, paralisia intestinal e vesical, priapismo, enurese.

Medidas preventivas sugeridas pela ALVO:

• Não plantar bananeiras próximas ao ambiente;
• Fechar portas e janelas ao entardecer em locais muito arborizados;
• Manter fechados armários e gavetas;
• Examinar roupas e calçados antes de usá-los;
• Vistoriar objetos e móveis que tenham sido guardados por períodos prolongados;
• Manter jardins, gramados e terrenos sempre limpos e livres de galhos, folhas e outros esconderijos;
• Adotar medidas de prevenção e controle de insetos.

Curiosidades

São sedentárias, caminham por curtos trechos com dificuldade arrastando o abdômen. Constroem teias irregulares, de fios entrelaçados.


MOSQUITO


MOSQUITO, PERNILONGO, MURIÇOCA

Nome Científico: vários, como Culex quinquefasciatus, Culex Pipiens, Culex fatigans, Aedes aegypti, Aedes albopictus, Anopheles myzomyia gambiae, Anopheles nyssorhynchus darlingi, Lutzomyia longipalpis, Anopheles (nyssorhynchus) albitarsis, Anopheles (kerteszia) cruzi, Psorophora ferox, Aedes (Ochlerotatus) taeniorhynchus, Aedes (Ochlerotatus) serratus, Aedes (Ochlerotatus) scapularis, Aedes (Finlaya) leucocelaenus, Culex (Culex) pipiens fatigans, dentre outros.

Tamanho: 3 a 6 mm.

Longevidade: no verão 1 a 2 meses, e até 6 meses no inverno.

Coloração: branca, negra, negra com manchas brancas.

Postura: de 50 a 150 ovos por lote.

Reprodução: sexuada, pondo seus ovos em água limpa parada.

Alimentação: nutrem-se de seiva de plantas e as fêmeas nutrem-se de sangue para a maturação dos ovos.

Doenças Transmitidas e Patógenos Veiculados: dengue, febre amarela, filariose, malária, encefalite, leishmaniose.

Medidas preventivas sugeridas pela ALVO:

• Não manter água parada;
• Esvaziar e escovar as paredes internas de recipientes que acumulam água periodicamente;
• Manter totalmente fechadas cisternas, caixas d'água e reservatórios de água provisórios, tais como tambores e barris;
• Furar pneus e guardá-los em locais protegidos das chuvas;
• Guardas latas e garrafas emborcadas para não reter água da chuva;
• Limpar, periodicamente, calhas de telhados, marquises e rebaixos de banheiros e cozinhas, não permitindo o acúmulo de água;
• Utilizar ralos protetores e jogar, quinzenalmente, desinfetante nos ralos externos e internos;
• Drenar terrenos onde ocorra formação de poças;
• Não acumular entulho ou lixo;
• Encher com areia ou pó de pedra poços desativados ou depressões de terreno, bem como pratos de vasos de plantas;
• Manter fossas sépticas em perfeito estado de conservação e funcionamento;
• Colocar peixes barrigudinhos em charcos, lagos ou água que não possa ser drenada;
• Manter desobstruídas valas, valetas, margens de córregos e riachos;
• Manter permanentemente secos subsolos e garagens;
• Evitar o cultivo de plantas aquáticas.

Curiosidades

Os mosquitos nutrem-se de seiva de plantas e somente as fêmeas picam porque necessitam de sangue para a maturação dos ovos. Têm uma capacidade de voo de até 5 Km/h.


MOSCA

MOSCA DOMÉSTICA

Nome Científico: Musca domestica.

Tamanho: 6 a 9 mm.

Longevidade: 2 a 4 semanas.

Coloração: asas transparentes e corpo enegrecido.

Postura: 75 a 150 ovos por vez, e cada fêmea produz de 500 a 800 ovos durante a sua vida.

Reprodução: sexuada.

Alimentação: diversos tipos de alimento dos humanos (vegetais ou animas), são coprófagas (alimentam-se de fezes) e necrófagas (alimentam-se de cadáveres).

Doenças Transmitidas e Patógenos Veiculados: vírus, protozoários, bactérias, rickettsíase, febre tifoide e paratifoide, diarreia, conjuntivite, lepra, tuberculose, gonorreia, erisipelas, cólera, meningite cérebro-espinhal, peste bubônica, varíola, poliomielite, disenteria bacilar, carbúnculo hemático, entre outras.

Medidas preventivas sugeridas pela ALVO:

• Colocar telas em portas e janelas;
• Manter o lixo em sacos plásticos ou latas de lixo bem fechadas;
• Manter os alimentos tampados.

Curiosidades

A mosca doméstica, espécie mais comum em ambientes urbanos, tem uma maior atividade nas horas mais quentes do dia e à noite passa um longo período de repouso, pousada em fios, cercas, vegetações, etc. A sua larva é muito útil na medicina legal e na pesca. O estado de desenvolvimento da larva pode ajudar na determinação do tempo decorrido desde a morte de uma pessoa. Uma vez que a larva só se alimenta de carne morta, surgiram experiências, em ambiente controlado, para introduzir a larva em feridas, eliminando a carne putrefata, evitando a gangrena.


MOSCA DAS FRUTAS

Nome Científico: Drosophila melanogaster, Ceratitis capitata, Anastrepha fraterculus, Lonchaea pendula.

Tamanho: 3 a 5,5 mm.

Coloração: asas rajadas e corpo com colorações contrastantes, como o amarelo e o preto.

Postura: 500 ovos.

Reprodução: sexuada.

Alimentação: frutas e matéria orgânica em decomposição.

Doenças Transmitidas e Patógenos Veiculados: vírus, protozoários, bactérias, rickettsíase, febre tifoide, diarreia, conjuntivite, lepra, tuberculose, gonorreia, erisipelas, cólera, meningite cérebro-espinhal, peste bubônica, varíola, poliomielite, entre outras.


Medidas preventivas sugeridas pela ALVO:

• Evitar deixar frutas muito maduras e matéria orgânica expostas.

Curiosidades

São pequenas e geralmente encontradas na cozinha ou na dispensa. Estas moscas são ativas quase o ano todo, sendo mais encontradas no verão e outono. As moscas voam aproximadamente 6,5 km/h.


MOSCA DE BANHEIRO

Nome Científico: Psychoda spp, Telmatoscopus albipunctatus e Phania ssp.

Tamanho: 1,5 a 5 mm.

Longevidade: 2 semanas.

Coloração: acinzentada.

Postura: 30-100 ovos

Reprodução: sexuada.

Alimentação: fungos que se desenvolvem nos locais de criação.

Doenças Transmitidas e Patógenos Veiculados: vírus, protozoários, bactérias, rickettsíase, febre tifoide, diarreia, conjuntivite, lepra, tuberculose, gonorreia, erisipelas, cólera, meningite cérebro-espinhal, peste bubônica, varíola, poliomielite, entre outras.

Medidas preventivas sugeridas pela ALVO:

• Colocar protetores de ralo como telas e ralos que abrem e fecham.

Curiosidades

O adulto costuma voar não muito longe do local infestado, que geralmente é um ralo. As infestações mais frequentes são nas tubulações dos encanamentos, em especial os que têm muito material orgânico. Geralmente é encontrada próximo ao ralo do chuveiro.

 

PIOLHO DE POMBO


ÁCARO OU PIOLHO DE POMBO

Os ácaros são os principais ectoparasitas que acometem as aves silvestres, domésticas e comerciais.

Popularmente conhecido como Piolho de Pombo, este ácaro pertence a ordem Gamasida (mesostigmata).

Macronyssidae: contém espécies hematófagas que se alimentam do sangue de aves, mamíferos e répteis: Ornithonyssus

Suas principais características são:

• São ácaros grandes, ágeis;
• Hematófagos;
• Nas aves podem induzir anemia, debilidade, redução na produção de ovos, perda de peso;
• Pombos e pardais são usados como veículos ou reservatórios;
• A presença de ninhos de aves de vida livre pode ser um foco de introdução da infestação.

As picadas acometidas por este tipo de ácaro podem ocasionar:

Dermatites:
Parasitose causada pelo piolho do pombo (ácaros, Ornithonyssus sp.), que provoca erupções na pele e coceiras semelhantes às de picadas de insetos.

Método de controle:

A ALVO DEDETIZADORA utiliza técnicas avançadas no controle de piolhos de pombos e pombos, utilizando venenos de uso profissionais altamente eficazes.

Nestes casos é imprescindível a retiradas dos pombos (aves) do local, procedimento este que pode ser realizado com vários métodos de controle como: aplicação de gel repelente, aplicação de telas, espículas de aço, fechamentos de entradas e retirada de ninhos e ovos.

Dando continuidade ao processo é realizada a pulverização do local para extermínio dos piolhos. O produto em formulação liquida é aplicado em toda área infestada, dando maior atenção aos focos principais (locais onde ficavam os ninhos) e pontos com maior infestação de piolhos. Esta aplicação pode ser realizada em paredes e todo piso, os locais de aplicação podem variar de acordo com o foco encontrado no local.

 

PERCEVEJO DE CAMA

Nome Científico: Cimex lectularius e Cimex hemipterus.

Tamanho: 4 a 5 mm.

Longevidade: as fêmeas duram de 23 a 167 dias sugando sangue no mínimo 22 vezes e no máximo 168 vezes. Os machos vivem de 94 a 189 dias e fazem 78 a 168 repasses sanguíneos.

Coloração: acastanhado, pardo ou avermelhado.

Postura: de 75 a 200 ovos durante a vida em posturas parceladas.

Reprodução: sexuada.

Alimentação: sangue.

Doenças Transmitidas e Patógenos Veiculados: são transmissores potenciais de doenças e prováveis veiculadores de microrganismos patogênicos. O indivíduo picado, ao se coçar pode causar infecções secundárias e distúrbios nervosos.

Medidas preventivas sugeridas pela ALVO:

• Limpar, frequentemente, os locais de alojamento de pessoas;
• Vedar as junções do assoalho, fendas e orifícios nas paredes, inclusive dos abrigos de animais domésticos;
• Manter os animais domésticos sempre limpos;
• Expor ao sol, periodicamente, roupas, colchões e camas;
• Vistoriar, frequentemente, roupas, móveis e objetos que tenham sido transportados de outros locais.

Curiosidades

Suportam jejum de até 130 dias. As fêmeas são sempre mais famintas que os machos, podendo seu tempo de sucção durar até 12 minutos, enquanto o do macho pode durar até 8 minutos.

 

CARUNCHO

Nome Científico: Araecerus fasciculatus (caruncho-do-café), Acanthoscelides obtectus (caruncho-do-feijão).

Tamanho: 3 a 5 mm.

Longevidade: 47 a 135 dias.

Coloração: marrom escura.

Postura: variável.

Reprodução: sexuada.

Alimentação: alimentam-se de madeira e de tudo que contenha celulose, bem como de cereais, farelos, farinhas e rações.

Doenças Transmitidas e Patógenos Veiculados: não transmitem nenhum tipo de doença.

Medidas preventivas sugeridas pela ALVO:

• Eliminar produtos contaminados;
• Realizar limpezas periódicas nos móveis que acondicionam os alimentos;
• Não armazenar grãos, farelos, farinhas e rações por períodos longos.

Curiosidades

Não se desenvolvem em baixas temperaturas. Possuem grande capacidade de voo.

 

POMBO

Nome Científico: Columba livia.

Classe: aves.

Ordem: columbiformes.

Descrição: ave exótica de origem europeia, introduzida no Brasil no século XVI. Adultos possuem Tamanho de aproximadamente 30 cm, plumagem com grandes variações de coloração (cinza, cinza azulado, marrom, bege, tons metálicos, etc.), sendo a dos machos, mais iridescente do que a das fêmeas.

Biologia: As fêmeas colocam de 1-2 ovos por ninhada e podem ter 5-6 ninhadas ao ano. A média de incubação dos ovos é de 17 a 19 dias. Podem viver por 3 a 5 anos nos centros urbanos e em condições silvestres até 15 anos. Nas áreas urbanas, alimentam-se de grãos e sementes, restos orgânicos e até mesmo lixo.

Importância: Competem com espécies nativas por alimento e utilizam áreas urbanas ou antropizadas. São causadores de sérios problemas, sujando o ambiente com seus dejetos, entupindo e apodrecendo calhas de captação e drenagem pluvial, danificando fiações elétricas e monumentos históricos (igrejas, museus, estátuas, etc.). Acúmulo de sujeira, principalmente em fachadas de edifícios, marquises, chão e em automóveis danificando pinturas (devido à acidez de suas fezes), consumo e contaminação de grãos e alimentos em armazéns e fábricas de gêneros alimentícios, acidentes aéreos ou terrestres. Podem veicular doenças ao homem como a Histoplasmose e a Criptococose (fungos que se desenvolvem nas fezes de pombos), Toxoplpasmose, Ornitose e Salmonelose, além de propiciarem dermatites causadas por ácaros e piolhos presentes em suas penas.

Método de controle:

Nestes casos é imprescindível a retiradas dos pombos (aves) do local, procedimento este que pode ser realizado com vários métodos de controle como: aplicação de gel repelente, aplicação de telas, espículas de aço, fechamentos de entradas e retirada de ninhos e ovos.

 

MARIMBONDO

Nome Científico: vários, como Gymnopolybia vicina, Apoica pallida, Protopolybia sedula, Polybia vulgaris, Polybia occidentalis acutellaris, Mischocyttarus ater, Pepsis elevata, Nectarina lecheguana, Polybia demidiata, Polistes canadensis.

Tamanho: 12 a 15mm.

Longevidade: alguns meses.

Coloração: variada, como parda, amarelo, pardo escuro, negra, azul, avermelhada.

Reprodução: sexuada.

Alimentação: insetos e outros artrópodes para as larvas e néctar das flores para os adultos.

Doenças Transmitidas e Patógenos Veiculados: a picada é muito dolorida e perigosa. Dependendo da quantidade de picadas recebidas pode levar até à morte.

Medidas preventivas sugeridas pela ALVO:

• Vasculhar regularmente os arredores do local para localizar algum ninho;
• Caso localize algum ninho, recomenda-se pegar um saco plástico (não muito fino), emborcar o ninho dentro segurando com as duas mãos (para não escapar nenhuma vespa) e cortar o cabinho que liga o ninho a parede. A boca do saco deve encostar bem na parede e cobrir o ninho todo. Feche bem a boca do saco plástico e leve o ninho para um local (mata) onde ele poderá sobreviver normalmente. Lembre-se que o IBAMA não permite que esses insetos sejam eliminados.

Obs.: Com o estabelecimento da Lei no 5197, de 03/01/67, Lei de Proteção à Fauna, foi estabelecida a proibição da sua utilização, perseguição, destruição, caça, ou apanha, portanto fica proibido o extermínio de abelhas/vespas nativas, pois estão protegidas por lei. Decreto nº 3.179, de 21 de setembro de 1999. Dispõe sobre a especificação das sanções aplicáveis às condutas e atividades lesivas ao meio ambiente, e dá outras providências.

Curiosidades

Podem caçar até aranhas para depositar dentro delas seus ovos. Estes darão origem às larvas que se alimentarão do inseto/artrópode ao qual estiver inserido. É o único inseto capaz de imobilizar a sua presa. Os machos não possuem ferrão e sua única tarefa é a de fecundar a fêmea, morrendo, geralmente, logo em seguida. A fabricação do vespeiro, a defesa, a postura e a alimentação da prole estão a cargo das fêmeas.

 

Solicite um orçamento

SOBRE A ALVO

Nós da Alvo Dedetizadora atuamos há duas décadas no segmento de Controle de Pragas Urbanas, sempre utilizando as mais eficazes e modernas tecnologias existentes no mercado. Entre o nosso quadro de colaboradores, contamos com uma equipe técnica multidisciplinar formada por profissionais especializados: Químico como Responsável Técnico, Engenheira Agrônoma, Enfermeira, Técnico de Segurança do Trabalho e Técnicos em Controle de Pragas..saiba mais

 CENTRAL DE ATENDIMENTO
11 20915004

ATENDIMENTO 24HS

11 981871898

MATRIZ

Rua Rogério Giorgi, 298 - Vila Carrão - São Paulo / SP  CEP 03431-000



Atendemos toda a grande São Paulo, Interior e Litoral

 

Formas de pagamento:

Acesse:

ACESSO RÁPIDO

Quer trabalhar conosco?
Envie seu currículo para:
  Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

Dúvidas, reclamações ou sugestões?
Envie um e-mail para nós:
  Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.